Ari Aster, diretor de “Hereditário” fala sobre seu novo horror pela A24 e futuros projetos

Hereditário” é considerado o filme de terror mais esperado do ano. O filme vem ganhando fama por está deixando o público com pesadelos e fazer refletir as dificuldades do luto ao perder alguém dá família. A mente por trás disso tudo é o jovem diretor Ari Aster, que não deseja parar de trabalhar após seu longa chegar aos cinemas. “Hereditário” estréia ainda nesse mês de junho, dia 21.

Para o seu próximo trabalho, Aster continuará explorando os complicados relacionamentos familiares. Em entrevista para Film Comment, ele falou sobre esse projeto que se chama “Midsommer“. “É um filme com um rompimento apocalíptico”, disse Aster.

Na mesma entrevista ele também comentou sobre seu amor por Ingmar Bergman, citando o trabalho do cineasta como uma enorme influência. “Acho que ¨Gritos e Sussurros¨ é o melhor filme que já vi sobre o sofrimento e, finalmente, ‘Hereditário’ é um filme que leva o sofrimento a sério”, lembrou ele.

Já para o Hollywood Reporter, o cineasta fala que “Midsommer é um horror popular escandinavo”, e que o longa é o único projeto do gênero de terror que ele tem pela frente. “Eu amo o gênero de horror, eu me considero um cineasta de gênero, mas quero experimentar outros. Eu adoraria fazer um musical. Eu tenho dez scripts que escrevi. Também estou escrevendo um filme de ficção científica e há pelo menos quatro ou cinco filmes que eu tenho pronto”.

As filmagens de “Midsommer” estão prevista para começar em agosto, na Hungria. O filme seguirá as férias de um jovem casal para uma aldeia sueca. Lá eles descobrem as estranhas tradições e rituais dos moradores. Um dos personagens principais carrega a dor de perder um ente querido recentemente, esses rituais acabam se tornado um pavor iminente.



                         

Marcus Barreto

Jornalista de bem com a vida, fã de esportes e cinema.