Cine Ceará: Conheça cincos projetos que serão exibidos no festival

Quatro longas-metragens e o episódio de piloto de uma nova série para TV, participarão da programação de Exibições Especiais do 28º Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema, que acontece de 4 a 11 de agosto na cidade de Fortaleza. Dentre os longas, três deles são documentários: a produção cearense “Che, memórias de um ano secreto”, de Margarita Hernández; “Muitos filhos, um macaco e um castelo” do espanhol Gustavo Salmerón; e “Panamá al Brown, quando o punho se abre, do panamenho Carlos Aguilar Navarro. O outro longa é a ficção brasileira “Sol Alegria, de Tavinho Teixeira e Mariah Teixeira, que será exibido na sessão da crítica, organizada pela Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine).

Além dos longas, a programação de Exibições Especiais do Cine Ceará contará com a exibição inédita do primeiro episódio da série “Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios”, de Halder Gomes e Patrícia Pedrosa, que será lançada pela TV Globo, ainda sem previsão de estreia.


Conheça mais sobre os projetos!

Che, memórias de um ano secreto“: Em dezembro de 1965, no auge da Guerra Fria, o comandante Ernesto Che Guevara desaparece misteriosamente do cenário público mundial. Com identidade falsa e o rosto transformado, o revolucionário argentino burla a vigilância da CIA e a curiosidade da KGB. Esconde-se em Dar es Salaam, na Tanzânia, e posteriormente em Praga, aguardando que o serviço de inteligência cubano prepare seu próximo destino. Três ex-agentes secretos que o acompanharam nesse trajeto revelam pela primeira vez os detalhes da operação.

“Che, memórias de um ano secreto” é o primeiro longa da cineasta Margarita Hernández, que assina roteiro e direção. Produção cearense, numa coprodução Brasil/França, o documentário foi exibido pela primeira vez em abril no Festival É tudo Verdade, no Rio de Janeiro e São Paulo, tendo sido a única produção nacional a integrar as competições brasileira e latino-americana. Foram oito anos de pesquisa, produção e filmagens, passando por Cuba, Brasil, Argentina, Bolívia e República Tcheca. No Cine Ceará o documentário será exibido no dia 8, após os filmes da Mostra Competitiva Brasileira de Curta-metragem, que começa às 19h, no Cineteatro São Luiz.

Muitos filhos, um macaco e um castelo: É o mais recente trabalho do espanhol Gustavo Salmerón. Lançado em 2017, o filme foi vencedor do Prêmio Goya de Melhor Documentário, um dos mais importantes prêmios do cinema internacional, e foi premiado também no Festival Internacional de Cinema de Karlovy Vary, da República Checa, entre outros. No 28º Cine Ceará a exibição será no dia 10, às 17h, no Cinema do Dragão.

No documentário, Salmerón, que é ator, se coloca por trás da câmera para capturar as fascinantes excentricidades da sua extraordinária mãe, Julita, que realizou três sonhos: criar muitos filhos, ter um macaco e morar num castelo. Além de apresentar o filme, ele vem ao festival para compor júri da Mostra Competitiva Ibero-americana de Longa-metragem.

Panamá al Brown, quando o punho se abre: O projeto terá sua primeira exibição no Brasil durante o Cine Ceará, no dia 10, às 15h, no Cinema do Dragão. O documentário de Carlos Aguilar Navarro apresenta a história de um desafio. A história de um homem capaz de pôr seus adversários de joelhos. Um gênio que nasceu e morreu na pobreza. Alfonso Teofilo Brown, nascido em Colón em 1902, foi o primeiro ibero-americano a ser consagrado campeão mundial de boxe, título conquistado em 1929. Conhecido por todos como Panamá, de certa forma ele era a América Latina inteira.

Sol Alegria: Após a exibição concorrida de “Corpo Elétrico” no Cine Ceará em 2017, a Associação Cearense de Críticos de Cinema (Aceccine)continua assinando a Sessão da Crítica no festival, que é um momento de assistir e conversar sobre filmes que provocam a plateia. “Convidamos ‘Sol Alegria’ após estrear mundialmente no Festival de Rotterdam, um dos mais importantes do mundo, para a segunda exibição no Brasil durante o Cine Ceará. Tavinho e Mariah Teixeira realizam uma ficção científica que dialoga com temas em evidência nos dias de hoje e acreditamos que será um momento bastante rico para falar sobre cinema brasileiro contemporâneo”, afirma Diego Benevides, presidente da Aceccine. No festival, a exibição será no dia 5 às 15h, no Cinema do Dragão.

Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios: Pense num cabra que não desiste fácil do que quer, que pode se estropiar todo e ainda se levantar com um sorriso no rosto e um bocado de ideia mirabolante. O nome dele é Francisgleydisson e seu sobrenome é Cine Holliúdy. Ou quase isso. Essa é a história de um “cinemista” dos bons, que mantém seu cinema, a única atração cultural de Pitombas, com muito orgulho e dedicação.  “Cine Holliúdy: Francisgleydisson encara novos desafios” é a nova série da TV Globo ainda sem previsão de estreia. É inspirada no filme do cineasta cearense Halder Gomes, que divide a direção com Patrícia Pedrosa. A exibição será no dia 11, no Cineteatro São Luiz, após a premiação e solenidade de encerramento, programação com início às 19h30.


O 28º Cine Ceará acontecerá de 04 a 11 de agosto, numa promoção da Universidade Federal do Ceará (UFC), através da Casa Amarela Eusélio Oliveira, com apoio do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura (Lei Estadual Nº 13.811), do Ministério da Cultura, via Secretaria do Audiovisual, da Agência Nacional do Cinema (Ancine), do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) e Prefeitura Municipal de Fortaleza, através da Secultfor. A realização é da Associação Cultural Cine Ceará e Bucanero Filmes. Patrocínio: M. Dias Branco, Banco do Nordeste e Café Santa Clara. Agradecimento a Enel.


Assista aos Trailers!

Marcus Barreto

Jornalista de bem com a vida, fã de esportes e cinema.