Conheça os vencedores do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro

O 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro encerrou os trabalhos no último domingo (23/9) em cerimônia de premiação na grande casa do cinema brasileiro: o Cine Brasília. O longa-metragem “Temporada“, de André Novais Oliveira, levou cinco prêmios na noite, inclusive o de Melhor Filme da Mostra Competitiva.  O filme mineiro ganhou também os Troféus Candangos de Melhor direção de arte, Melhor fotografia, Melhor ator coadjuvante (Russão) e Melhor atriz (Grace Passô).

O júri popular escolheu como melhor longa o filme “Bixa Travesty“, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman, que também foi reconhecido como Melhor trilha sonora, com o Prêmio Saruê e uma menção honrosa. O melhor curta para o público foi “Eu, minha mãe e Wallace“, dos Irmãos Carvalho, que também ganhou Melhor atriz coadjuvante (Noemia Oliveira) e Prêmio Zózimo Bulbul de melhor curta.


Confira a lista completa de vencedores deste ano:
Troféu Candango — Longa-metragem:
Melhor longa-metragem (Prêmio Dot Cine): Temporada
Melhor longa-metragem Júri Popular (Prêmio Petrobras e Prêmio Técnico Canal Curta!): Bixa travesty
Melhor direção: Beatriz Seigner, por Los silencios
Melhor ator: Aldri Anunciação, por Ilha
Melhor atriz: Grace Passô, por Temporada
Melhor ator coadjuvante: Russão, por Temporada
Melhor atriz coadjuvante: Luciana Paes, por A sombra do pai
Melhor roteiro: Ary Rosa e Glenda Nicácio, por Ilha
Melhor fotografia: Wilsa Esser, por Temporada
Melhor direção de arte: Temporada
Melhor trilha sonora: Bixa travesty
Melhor som: Gabriela Cunha, por A sombra do pai
Melhor montagem: Karen Akerman, por A sombra do pai
Prêmio Especial do Júri: Torre da donzelas
Menção honrosa: Bixa travesty
Troféu Candango — Curta-metragem:
Melhor curta-metragem (Prêmio Técnico Dot Cine): Conte isso àquelas que dizem que fomos derrotados
Melhor curta-metragem Júri Popular (Prêmio Técnico Ciario/Naymar): Eu, minha mãe e Wallace
Melhor direção: Nara Normande, por Guaxuma
Melhor ator: Fábio Leal, por Reforma
Melhor atriz: Maria Leite, por Mesmo com tanta agonia
Melhor ator coadjuvante: Uirá dos Reis, por Plano controle
Melhor atriz coadjuvante: Noemia Oliveira, por Eu, minha mãe e Wallace
Menção honrosa de atriz coadjuvante: Rillary Rihanna Guedes, por Mesmo com tanta agonia
Melhor roteiro: Fábio Leal, por Reforma
Melhor fotografia: Anna Santos, por Mesmo com tanta agonia
Melhor direção de arte: Nara Normande, por Guaxuma
Melhor trilha sonora: Normand Roger, por Guaxuma
Melhor som: Nicolau Domingues, por Conte isso àqueles que dizem que fomos derrotados
Melhor montagem: Gabriel Martins e Luisa Lana, por Plano controle
Prêmio Especial do Júri: Liberdade
MOSTRA BRASÍLIA – 23º Troféu Câmara Legislativa do Distrito Federal
Prêmios do Júri Oficial:
Melhor longa-metragem (rêmio Ciario/Naymar): New life S.A
Melhor longa-metragem Júri Popular (Prêmio Petrobras e Prêmio Estúdio Plug In): O outro lado da memória
Melhor curta-metragem (Prêmio Aquisição Prime Box): Entre parentes
Melhor curta-metragem Júri Popular (Prêmio Técnio Ciario/Naymar): Terras brasileiras
Melhor direção : André Luiz Oliveira, por O outro lado da memória
Melhor ator: Murilo Grossi, por New life S.A
Melhor atriz: As presidiárias, por Presos que menstruam, representadas por Naiara Lima
Melhor roteiro: Wesley Gondim, por Pra minha gata Mieze
Melhor fotografia: Alan Schvarsberg, por Entre parentes
Melhor montagem: Zefel Coff, por A praga do cinema brasileiro
Melhor direção de arte: Moacyr Gramado, por O outro lado da memória
Melhor edição de som: Olívia Hernandez, por Riscados pela memória
Melhor trilha sonora: Vinícius Jibhajan, por O outro lado da memória
Prêmios do Júri Popular:
Melhor longa-metragem (R$ 40 mil): O outro lado da memória
Melhor curta-metragem (R$ 10 mil): Terras brasileiras
Prêmio Petrobras de Cinema e Prêmio Plug.in para o melhor longa-metragem: O outro lado da memória
Prêmio CiaRIO/Naymar para melhor curta-metragem: Terras brasileiras
Prêmio CiaRIO/Naymar para melhor longa-metragem: New life S.A
Prêmio Prime Box Brazil para melhor curta-metragem: Entre parentes
FestUniBrasíla — 2º Festival Universitário de Cinema de Brasília:
Melhor direção: Flores, por Valdo Vergara e Henrique Bruch (PUC/RS)
Júri popular: A casa de Ana, de Clara Ferrer e Marcella C. De Finis (Universidade Federal Fluminense)
Melhor filme: Capitais, de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha
Menção honrosa: Um lugar ao sul, de Gianluca Cozza (Universidade Federal de Pelotas), e De vez em quando, quando eu morro, eu choro, de R.B. Lima (Universidade Federal da Paraíba)
OUTROS PRÊMIOS:
Prêmio Saruê: Para a participação de Linn da Quebrada e Jup do Bairro, no longa Bixa travesty
Prêmio Marco Antônio Guimarães: O outro lado da memória, de André Luiz Oliveira
Prêmio Conterrâneos — Melhor documentário: O outro lado da memória, de André Luiz Oliveira
Prêmio Técnico Canal Brasil — Melhor curta-metragem: Mesmo com tanta agonia, de Alice Andrade Drummond
Prêmio Abraccine de melhor filme de curta-metragem: Mesmo com tanta agonia, de Alice Andrade Drummond
Prêmio Abraccine de melhor filme de longa-metragem: Los silencios, de Beatriz Seigner
Prêmio Zózimo Bulbul – Fest Film Fest Uni: Impermeável pavio curto
Prêmio Zózimo Bulbul de melhor filme curta-metragem: Eu, minha mãe e Wallace
Prêmio Zózimo Bulbul de melhor filme longa-metragem: Ilha
Mostra Caleidoscópio
Melhor filme prêmio oficial — Prêmio técnico VOD Tamanduá e Prêmio Aquisição Prime Box Brasil: Os sonâmbulos

Marcus Barreto

Jornalista de bem com a vida, fã de esportes e cinema.