Greta Gerwig escreveu cartas para conseguir os direitos autorais das músicas presentes em “Lady Bird”

Existem diversos métodos para conseguir os direitos autorais das canções escolhidas para integrar a tilha sonora de um longa-metragem. Vai do mais burocrático ao mais simples. Greta Gerwig, diretora de “Lady Bird” resolveu escrever cartas para angariar as autorizações dos artistas. Uma forma bem inusitada, não é mesmo?

Em “Lady Bird“, primeiro longa dirigido por Greta Gerwig conseguimos encontrar bons músicos no decorrer da projeção. Entre eles estão Reel Big Fish, Indigo Girls, Justin Timberlake, Bone Thugs-N-Harmony e mais. Alguns dos anos 90 e do início dos anos 2000.

Em entrevista para o programa Late Night With Seth Meyers, Greta revelou que escreveu as correspondências para artistas e compositores pra conseguir as músicas. O programa revela que as cartas foram escritas originalmente em 2016 e 2017. Além de elogios, as cartas também mostravam o envolvimento da diretora com cada artista.

Na carta para Alanis Morissette, Gerwig fez elogios, chamando a cantora de “deusa”. A música pedida, e futuramente usada no filme foi “Hand in Pocket”, do álbum Jagged Little Pill.

Outro que recebeu uma carta foi o compositor sul-africano Dave Matthews. A diretora escreveu que o hit “Crash Into Me“, lançada em 1996 no álbum Crash, é a canção mais romântica já lançada. “Seria impossível imaginar este filme sem esta música”, disse ela na carta.

No entanto, a melhor carta foi enviada para Justin Timberlake. Greta começou escrevendo: “O que eu posso dizer? Você é Justin Timberlake! Você foi à trilha sonora da minha adolescência”. A música que decidiu inserir em seu filme foi o hit “Cry Me a River“, de 2002. A diretora definiu que a canção consegue ser séria e sensual ao mesmo tempo .

Abaixo você pode conferir as cartas, disponibilizada pela emissora NBC, além das músicas citadas nas cartas.

 

 

Marcus Barreto

Jornalista de bem com a vida, fã de esportes e cinema.