Questionando o seu próprio rock, Alaska reinventa sua sonoridade em single e clipe “NVMO”

Foram três anos para que a paulistana Alaska se visse partindo em uma jornada sonora distinta. Depois do bem recebido “Onda”, lançado em 2015, se destacando pela associação ao rock e pop indie, em 2018 é lançado o single “NVMO”, junto de um clipe que dialoga com a proposta da canção.

A letra discute uma fase transicional, em que a pessoa se mostra ao mesmo tempo pronta para iniciar uma mudança, uma revolução, mas que também está insegura ao mesmo tempo caso encontre dificuldades e fraqueje ao longo do caminho. Essa questão parece estar relacionada a mudança da banda, que apresenta um som mais plural e original, dessa vez flertando com efeitos de distorção na batida e na voz do vocalista André Ribeiro.

Seu timbre de voz e o estilo do efeito colocado a ela traz referências com bandas que passaram por similares alternâncias, como Medulla e Ponto Nulo no Céu. Mudança esta que André faz questão de reforçar: “A ruptura surgiu de maneira natural, como resposta do nossos próprios descontentamentos e frustrações enquanto artistas, em relação ao que era – e ainda é – esperado de nós como uma suposta ‘banda de rock’. Um modelo que se sustenta pelo mesmo tipo de conteúdo e retórica, sendo fotos de show-sempre-sucesso nas redes sociais, ou exigindo que as canções sejam sempre dominadas pelas guitarras. Isso freia o desenvolvimento dos artistas, a reflexão do público e a dimensão do estilo, o que de certa forma empobrece todo o circuito e as possibilidades de conexão com a nossa audiência. Parece algo incoerente e bastante arrogante. E se é isso que se associa a uma banda de rock, queremos estar bem distantes daí”.

“NVMO”, novo single de Alaska.

O clipe, que busca fortalecer esse cenário de pressão e insegurança e até que ponto se pode aguentar uma revolução interna, foi dirigido por Guilherme Garofalo, que também orienta as soluções criativas da banda, que se vê hoje como um coletivo mais experiente e aberto a novas experiências e principalmente, fazer uma análise sobre si mesma dentro da música. Uma questão presente no projeto audiovisual do single, que traz uma reflexão sobre como o antigo disco parece não mais conversar com a nova iniciativa e diretrizes – artística e sonora – do grupo.

Nicolas Csiky afirma que a música também propõe um distanciamento do rótulo que as bandas de rock atualmente recebem, criando um contato mais próximo com o público, usando uma linguagem mais literal e objetiva, sem que um conceito intermedeie, como no álbum “Onda”.

Outra inspiração para “NVMO” foram os relatos dos fãs, que por meio da plataforma de interação com perguntas Curios Cat, compartilharam histórias de pessoais anonimamente. Esse e outras fontes serviram para que Alaska concebesse seu segundo disco de estúdio, ainda sem nome, que ainda será lançado em 2018. Outros dois singles serão lançados em breve.

Confira o novo clipe da banda Alaska abaixo, pelo selo Sagitta Records.