“The Florida Project” comove ao mostrar a realidade através de um caleidoscópio


Vivenciar a realidade, com suas belezas e dificuldades, por meio da simplicidade da rotina colorida de uma criança. É com esse mote que “The Florida Project” encanta. O longa conta a história de Moonee (Brooklynn Prince) e sua jovem mãe Halley (Bria Vinaite) vivendo no Magic Kingdom, um hotel de beira de estrada localizado próximo ao grande parque da Disney.

O habitado prédio lilás é gerenciado por Bobby (Willem Dafoe) e serve de cenário para as brincadeiras de Moonee com seus amigos e abriga histórias de diversos tipos, muitas vezes ligadas pelas crianças.

A nova aposta do diretor Sean Baker chega com grande expectativa devido ao sucesso de sua produção anterior, Tangerine, filmado totalmente em um Iphone 6. Apesar do equipamento de alta qualidade, a simplicidade está em toda a produção. Tirando Dafoe, o elenco principal é formado por pessoas iniciantes ou que nunca atuaram, como a atriz que interpreta Halley, escolhida no Instagram.

O elenco é um ponto de destaque em “The Florida Project“, principalmente o talento precoce de Brooklynn Price, que com seis anos diverte e emociona. Bria Vinaite também consegue passar o amor maternal, as vezes confundido com fraternal diante da irresponsabilidade em algumas situações.

Ao mesmo tempo que mostra a fantasia infantil no cotidiano, o roteiro do filme não deixa de lembrar das mazelas do mundo real, como a cena em que Moonee toma banho escutando a rádio local e quando as crianças do hotel brincam em cima da mesa de piquenique. Tudo isso acontecendo próximo ao local considerado o mundo dos sonhos. O background dos personagens secundários também desperta o carinho do espectador.

The Florida Project” cativa ao mostrar o realismo em um local teoricamente mágico. Como se a lente de Sean Baker fosse um caleidoscópio que realça as cores diante do factual.

 

Wedson Mesquita

Quase jornalista. Um projeto de Rogerinho do Ingá.