Young Lights e a sensibilidade em seu segundo disco


Talvez o maior triunfo de um músico esteja em captar com sensibilidade todas as memórias e sentimentos vividos no percorrer de sua história. Ápice onde o ouvinte se identifica e sente na pele que não foi o único a vivenciar algo parecido. É impecavelmente nesse ponto onde a banda mineira Young Lights acerta em cheio, e habilmente transforma em canções as mudanças e medos enfrentados no decorrer de sua trajetória. O segundo disco de carreira, intitulado com o próprio nome da banda, contextua uma nova e bela fase marcada pelos elementos do Post e Indie Rock – deixando (um pouco de lado) sua vertente Folk.

O disco se inicia de maneira sublime, adiantando a atmosfera de arranjos volumosos e desmedida de timidez. O trabalho como um todo se mostra de tal forma, entregando um lirismo compatível ao andamento de todas as faixas. Registro esse que por certo não teria a mesma força sem a devoção dos vocais de Jairo Horsth (vocalista) – interpretando intensamente cada palavra que lhe é vocalizada. O álbum pinta esse crescente onde a sonoridade da banda vai aos poucos se expandindo, criando (em sua grande maioria) finais apoteóticos. E não se engane, nunca fica previsível.

Com textura delicada e estranhamente familiar a Young Lights ergue uma obra de pura elevação espiritual, transportando o ouvinte a um sonho embalado por riffs e melodias melancólicas. Contempla-se também em canções como “Old and Gray” e “Understand, Man” uma gradação ascendente dos novos e velhos elementos implantados aqui. Um bom equilíbrio entre o que o grupo apresentava em sua primeira fase com (seu debut) “Cities” e o que materializa agora.

Em toda sua instrumentação e composição, este segundo disco de carreira reproduz um panorama muito interessante ao roteiro que a Young Lights vem seguindo até agora – buscando ainda mais a experimentação e o caráter introspectivo projetado tão verdadeiramente aqui. Um álbum sobre histórias, mas sobretudo: vulnerabilidade. Vale com toda certeza sua atenção!

Flávia Denise

Jornalista & Music nerd. ;)