30º Cine Ceará: Conheça os setes filmes que participam da mostra competitiva desse ano

30º Cine Ceará: Conheça os setes filmes que participam da mostra competitiva desse ano

A 30ª edição do Cine Ceará – Festival Ibero-americano de Cinema começa amanhã, dia 05 de dezembro. Nesse ano, devido a pandemia do coronavírus, o evento experimenta um formato inédito que transpõe a programação para além das salas de exibições e de debates, chegando à web e à televisão. Com realização de 05 a 11 de dezembro, o 30º Cine Ceará será transmitido pelo Canal Brasil – no serviço de streaming Canais Globo, no canal do festival no Youtube e na TV Ceará, emissora pública, mantida pela Fundação de Teleducação do Ceará (FUNTELC), afiliada a TV Cultura e a TV Brasil.

Dito isso, decidimos listar o trailer dos sete filmes que estarão competindo no festival. Vale lembrar que todos filmes que participam da competitiva serão exibidos online no Canal Brasil, a partir das 19h. Para saber mais sobre a data e o horário de exibição, você pode conferir essas informações neste clicando aqui. Agora vamos ao que interessa!


“A Morte Habita à Noite”, de de Eduardo Morotó

Sinopse oficial: Aos cinquenta anos, alcoólatra e desempregado, a tábua de equilíbrio de Raul é a paixão por Lígia, que nos últimos anos foi sua parceira de uma vida sem regras. Após ser abandonado por ela, deseja a bebida com mais vigor, contrai tuberculose e, entre postos de saúde e trabalhos transitórios, constrói uma doce relação com Cássia, uma jovem de dezenove anos. É a primeira vez que ela se apega de verdade a alguém. Porém, Raul, ainda fragilizado pelo sumiço de Lígia e pela doença, resiste em transformar a amizade numa relação amorosa. Com corpo e mente bastante corroídos pela doença, depara-se com Inês, uma mulher misteriosa que surge em seu quarto para uma última conversa.


“Las Buenas Intenciones”, de Ana García Blaya

Sinopse oficial: Amanda (Amanda Minujin) tem 10 anos. Ela tem dois irmãos mais novos e pais separados que dividem a guarda dos filhos. Quando está com seu pai Gustavo (Javier Drolas), Amanda tem que agir como uma pessoa adulta e cuidar de todos, pois o pai não parece se importar com ninguém.


“Última Cidade”, de  Victor Furtado

Sinopse oficial: Montado em seu cavalo Cruzeiro, e na companhia de um andarilho chamado Tahiel, João adentra uma grande cidade do nordeste brasileiro para enfrentar àquele que tomou suas terras e acabou com sua família.


“Érase una vez en Venezuela”, de Anabel Rodríguez

Sinopse oficial: Sob os relâmpagos silenciosos do Catatumbo existe uma cidade aquática chamada Congo Mirador, ao sul do Lago Maracaibo, o maior campo petrolífero da Venezuela. Lá, as pessoas se preparam para as eleições parlamentares. Para a líder chavista do povoado, Tamara, cada voto conta, e faz todo o possível para obtê-los. Para Natalie, timidamente oposta, a política é uma arma para tirá-la do emprego de professora. A pequena Yoaini observa sua comunidade ficar lamacenta com a sedimentação, e sua infância sendo dissolvida. Como pode uma vila de pescadores sobreviver à corrupção, poluição e devastação política?


“Nazinha, Olhai Por Nós”, de Belisario Franca

Sinopse oficial: Às vésperas do Círio de Nazaré, uma das maiores festividades católicas do mundo, quatro presidiários – dois homens e duas mulheres – aguardam por um indulto especialmente concedido para aqueles que desejam acompanhar a procissão de Nossa Senhora de Nazaré, padroeira da cidade de Belém do Pará. Enquanto fazem planos para os quatro dias de liberdade que o indulto garante, eles revisitam o seu passado e refletem sobre temas como justiça, família e fé.


“Blanco en Blanco”, de Théo Court

Sinopse oficial: No prelúdio do século XX, Pedro chega à Terra do Fogo, um território hostil e violento, para fotografar o casamento do poderoso fazendeiro Mr. Porter. A futura esposa, apenas uma garota, vira sua obsessão. Tratando de capturar sua beleza, trai o poder que domina o território. Descoberto e castigado, Pedro não consegue escapar e acaba sendo partícipe e cúmplice da sociedade que convive com o genocídio dos nativos Selk’nam.


“A Media Voz”, de Heidi Hassan e Patricia Pérez Fernández

Sinopse oficial: Através da correspondência audiovisual entre duas cineastas cubanas radicadas na Galiza e Genebra, articula-se o diálogo deste documentário etnoautobiográfico. Duas mulheres à beira dos 40 anos enfrentam os desafios da emigração, tentando se reconstruir longe do seu país natal. Duas histórias em que identidade, maternidade e criação se entrelaçam e impulsionam.

ARTIGOS RELACIONADOS