Dia do Cinema Brasileiro: Seis filmes para assistir e valorizar a indústria cinematográfica nacional

Dia do Cinema Brasileiro: Seis filmes para assistir e valorizar a indústria cinematográfica nacional

No dia 5 de novembro de 1896, no Rio de Janeiro, foram exibidos oito “filmes” com cerca de um minuto de duração para cada produção. Dois anos depois no dia 19 de junho, o ítalo-brasileiro Afonso Segreto registrou as primeiras imagens em movimento no Brasil. Há quem diga que Afonso estava a bordo de um navio e gravou sua chegada à Baía da Guanabara. Porém, alguns historiadores consideram que, na verdade, as primeiras gravações brasileiras teriam acontecido em 1897, na cidade de Petrópolis.

Independente do dia, mês ou ano, o momento se tornou um marco histórico para o que viria a se tornar o nosso cinema brasileiro. Com um destaque de extrema relevância em festivais internacionais, graças ao trabalho de alto nível de todas as pessoas envolvidas, o Brasil hoje (apesar do incessante corte de verbas governamentais para o fomento deste mercado) é referência na indústria cinematográfico. Dedicação essa, que se resulta em reconhecimento, como em 2019, ano que marcou a vitória de “Bacurau” em Cannes no Prêmio do Júri na competição principal do evento. Outro que se consagrou vitorioso no mesmo ano foi “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão“, que levou o título de melhor filme na mostra paralela Um Certo Olhar, também do Festival de Cannes.

Feita essa pequena introdução, decidimos fazer o que sempre estamos dispostos para o público que deseja está antenado ao cinema que é produzido no Brasil. Uma pausa para contemplar todo esse trabalho. Reunimos em uma lista, seis filmes  para você que se interessa pelo o audiovisual nacional. O cinema vai além do entretenimento, o cinema é ferramenta de transformação.


“Estômago” – Marcos Jorge

Onde assistir: Telecine Play

Raimundo Nonato (João Miguel) foi para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Contratado como faxineiro em um bar, logo ele descobre que possui um talento nato para a cozinha. Com suas coxinhas Raimundo transforma o bar num sucesso. Giovanni (Carlo Briani), o dono de um conhecido restaurante italiano da região, o contrata como assistente de cozinheiro. A cozinha italiana é uma grande descoberta para Raimundo, que passa também a ter uma casa, roupas melhores, relacionamentos sociais e um amor: a prostituta Iria (Fabiula Nascimento).


“Aos Teus Olhos” – Carolina Jabor

Onde assistir: Disponível para locação nas plataformas de streaming AppleTV+, Looke e Google Play

Rubens (Daniel de Oliveira) é um professor de natação carismático e extrovertido, que dá aulas para pré-adolescentes em um clube. Querido por todos devido ao seu jeito brincalhão e parceiro, ele se vê em apuros quando um de seus alunos, Alex (Luís Felipe Melo), diz à mãe que o professor lhe deu um beijo na boca no vestiário. Alegando inocência, Rubens é acusado pelos pais da criança e passa a ter que lidar com um verdadeiro linchamento virtual, que tem início através de mensagens de WhatsApp e explode de vez quando chega ao Facebook.


“Praia do Futuro” – Karim Aïnouz

Onde assistir: Telecine Play, Globoplay e NOW

Praia do Futuro, Ceará. Donato (Wagner Moura) trabalha como salva-vidas. Seu irmão caçula, Ayrton (Jesuita Barbosa), tem grande admiração por ele, devido à coragem demonstrada ao se atirar no mar para resgatar desconhecidos. Um deles é Konrad (Clemens Schick), um alemão de olhos azuis que muda por completo a vida de Donato após ser salvo por ele. É quando Ayrton, querendo reencontrar o irmão, parte em sua busca na fria Berlim.


“Big Jato” – Cláudio Assis

Onde Assistir: LookeBR, iTunesBR, Microsoft Store BR

O menino Francisco passa os dias a acompanhar o pai (Matheus Nachtergaele) no trabalho, ou melhor, nas estradas. O homem é motorista do imponente Big Jato, um caminhão-pipa utilizado para limpar as fossas da cidade sem saneamento básico. Mas o garoto está mais interessado nas ideias do tio, um artista libertário e anarquista. À medida que descobre o primeiro amor, Chico percebe a vocação para se tornar poeta.


“Deslembro” – Flávia Castro

Onde Assistir: telecine play

O Rio de Janeiro não é nada familiar para Joana (Jeanne Boudier), adolescente que teve o pai refém como prisioneiro político durante os anos de ditadura no Brasil. Ela passou quase toda a sua vida em Paris, cidade onde o resto de sua família se exilou. Tendo sido decretada a Lei da Anistia, a menina agora está, a contragosto, de volta a sua cidade natal. As memórias amargas de tempos difíceis vêm à tona, causando um forte desconforto.


“O Nome da Morte” – Henrique Goldman

Onde Assistir: Telecineplay, LookeBR, Googleplay, iTunesBR

Júlio Santana (Marco Pigossi) é um pai de família, um homem caridoso, um exemplo para sua família e um orgulho para os seus pais. No entanto, ele esconde outra identidade sob essa fachada: na verdade, ele é um assassino profissional responsável por 492 mortes. Entre a cruz e a espada, entre a lei e o crime, Júlio precisa descobrir uma forma de enfrentar os seus demônios.

ARTIGOS RELACIONADOS